Transporte coletivo de Araucária se destaca entre as outras cidades da região
Com uma frota privilegiada e uma ampla extensão de horários o sistema tem atendido a contento os usuários

Todos os dias cerca de 28 mil pessoas utilizam o transporte coletivo de Araucária como meio de locomoção. Além disso, uma outra grande parte dos moradores do município utiliza o sistema integrado para se deslocar até Curitiba ou outras cidades da região. Apesar deste grande fluxo o sistema tem atendido com qualidade as necessidades dos usuários que, por sua vez, estão bastante satisfeitos.

“Se comparar com Curitiba ou outras cidades o transporte aqui é muito bom. Eu não tenho do que reclamar. Sempre tem ônibus e a gente não precisa ficar horas e horas esperando no ponto”, opina a moradora do Jardim Turim, Clementina Okezenke.

Do ponto de vista da CMTC (Companhia Municipal de Transporte Coletivo de Araucária), o sistema coletivo da cidade é um dos melhores do país. “Nós temos uma excelente frota com veículos novos, ônibus equipados para portadores de necessidades especiais e o transporte tem atendido muito bem a população. Nosso foco é sempre a satisfação dos usuários”, afirma. 

É importante ressaltar que existem duas situações distintas no que se refere ao transporte coletivo em Araucária. O Triar (Transporte Integrado de Araucária) é administrado pela CMTC e os ônibus dessa frota circulam apenas dentro da cidade. E o sistema metropolitano, administrado pela Urbs (Companhia de Transporte de Curitiba), que compreende as linhas Araucária/ Curitiba e Araucária/ Portão, por exemplo.

Desta forma, apenas o Triar é de competência do município e a Urbs é responsável pelo sistema metropolitano. Sendo assim, a administração pública não pode interferir no transporte integrado Curitiba – Araucária, conforme explica a CMTC, a CMTC gerencia o sistema urbano, porém no que diz respeito ao transporte integrado com a capital não tem nenhum tipo de responsabilidade. Quem administra é a Urbs, a CMTC apenas encaminha algumas sugestões, repassa informações ou reclamações, além de manter um contato constante com o órgão, visando oferecer um serviço de qualidadel.


CMTC
Atualmente a CMTC possui uma frota de 103 veículos distribuídos em 42 linhas principais, sendo 32 na área urbana e 10 na área rural. Além disso, o sistema Triar atende diariamente a 28 mil usuários nos dias úteis e cerca de 15 mil nos finais de semana.

Ao todo são 1.376 horários distintos nos dias úteis, 1.023 nos sábados e 808 nos domingos, quando há uma redução significativa no número de passageiros. De acordo com a companhia, a forma como vem sendo administrado o transporte no município tem atendido perfeitamente a demanda e aAinda existem alguns estudos em andamento para a ampliação do sistema na área rural.

De acordo com a CMTC, o tempo máximo de espera dos usuários no ponto de ônibus é de 15 minutos nas localidades mais distantes e de apenas cinco minutos nas linhas troncais. Quando há algum atraso esse tempo aumenta um pouco, porém geralmente os usuários não precisam ficar muito tempo aguardando, pois os horários são bem distribuídos.

A moradora da localidade de Rio Verde, Sofia Novicki diz que o transporte na área rural também está de parabéns. “Venho para o centro umas duas, três vezes por semana e não tenho nenhuma reclamação do transporte, é muito bom. Os ônibus são sempre novinhos e os horários também são bons”, diz.


URBS
De acordo com informações da Empresa Araucária, terceirizada pela Urbs para gerenciar o transporte metropolitano na cidade, o município tem oito linhas que integram Araucária à região metropolitana, incluindo os “Ligeirinhos”. A frota total é de 72 veículos e por mês são transportadas 752 mil pessoas. Mensalmente, os veículos rodam 480 mil quilômetros e 340 funcionários auxiliam na prestação do serviço.

Segundo o gerente da Empresa Araucária, João Francisco Stocco, Araucária é a única cidade da RMC (Região Metropolitana de Curitiba) que tem o transporte 100% integrado com o de Curitiba. “Isso possibilita o deslocamento para várias cidades da região com o pagamento de apenas uma passagem o que representa uma grande integração entre as cidades”, explica Stocco que acrescenta: “Estamos sempre procurando modernizar e melhorar nossa frota para oferecer um conforto maior aos usuários”, finaliza.

Conforme a Urbs, atualmente a frota de Araucária está trabalhando no limite de passageiros, mas ainda não extrapolou. “Para nos antecedermos ao problema que pode surgir daqui a um tempo, a idéia é de substituir alguns ligeirinhos por veículos articulados de forma experimental a partir do segundo semestre do próximo ano”, explica a Urbs.

Com essa mudança os ligeirinhos que até então tem capacidade para 110 passageiros terão um aumento de 25% de espaço, podendo atender a 160 usuários. De início três veículos serão alterados e, a princípio, não haverá modificações nas estações-tubo.


Integração
Com o objetivo de oferecer mais comodidade e economia aos usuários, o transporte coletivo de Araucária é integrado com o de Curitiba como já foi citado anteriormente. Porém, para que a cidade participe dessa integração a prefeitura municipal desembolsa anualmente cerca de R$ 18 milhões.

O valor da tarifa é cerca de 25% mais cara do que é cobrado dos usuários e quem subsidia o restante desse valor é a prefeitura. Dessa forma o cidadão economiza na passagem e pode investir em outras necessidades, o que diretamente fortalece o comércio local. Estamos trabalhando constantemente para melhorar a qualidade de vida da população e ações como essa são eficazes para alcançarmos nosso objetivo.



COMPARAÇÃO

Dados do TRIAR – Araucária
48 linhas principais, sendo 13 na área rural e 35 na urbana
1.404 horários
10 ônibus adaptados para deficientes físicos
28 mil passageiros atendidos diariamente
103 ônibus fazem parte da frota
3 micro-ônibus atendem as regiões que tem menor demanda de usuários

Dados de Fazenda Rio Grande
13 linhas principais
38 ônibus fazem parte da frota
30 mil passageiros atendidos diariamente no transporte urbano e metropolitano